Foto: Divulgação/SB

Tel Aviv/Israel – A 20ª edição das Macabiadas que reuniu cerca de 10 mil atletas judeus nascidos em 80 países, e que disputaram diversas modalidades, foi disputada entre os dias 4 a 18 de julho em Israel.

A tenista brasileira Jaqueline Kompinski que atuou na categoria +50F, conquistou pela segunda vez, a medalha de bronze na modalidade, repetindo o feito de 2013. Esta foi a terceira medalha de Jaqueline, já que no Panamericano de São Paulo, disputado em 2011 no Clube Hebraica, ela conquistou a medalha de ouro. Jaqueline até o momento, é a unica mulher brasileira a conquistar medalhas no tênis nas Macabiadas. 

Em chave que contou com 20 tenistas inscritas, Jaqueline estreou vencendo Ler Fine (IRL), por 8/0. Na rodada seguinte, superou a Viviana Mohadeb (ARG), por 9/7. Já na terceira fase, venceu Marcy Coeh (CHI), por 8/3. Nas quartas de finais, Kompinski venceu Michele Mardansky (EUA), por 6/4 e 6/1.

Na semifinal, perdeu para De Sarin (IRS), por 6/2 e 6/2, mas ficou em terceiro lugar e conquistou a medalha de bronze.

Disputada pela primeira vez em 1932, a Macabiadas Mundial é disputada a cada 4 anos, sempre em julho, é o maior evento internacional judaico-sionista. Com a participação de todas as comunidades judaicas, as Macabiadas têm por objetivo integrar as comunidades do mundo inteiro. Em 2017, a competição que teve a cerimônia de abertura realizada no Estádio Teddy de Jerusalém, fez parte da comemoração dos 50 anos da reunificação do estado de Israel.

Natural de Porto Alegre, Jaqueline que é psicanalista de profissão, estava radiante na cerimônia de premiação, agora ela tem três medalhas, pois ganhou ouro no Panamericano de São Paulo em 2011.

“Em 2011 (São Paulo) fui campeã nas Macabiadas Pan-americana, agora conquisto pela segunda vez a medalha de bronze no mundial, estou muito feliz, fiz uma ótima campanha, na próxima vou querer mais”, disse a brasileira.

Luiz Fernandes